9 mudanças no corpo e na mente durante a gravidez

A maternidade transforma diferentes aspectos da vida de uma mulher — desde a gestação até o primeiro contato com o bebê. É por isso que é tão importante ter cuidados específicos durante a preparação para a chegada da criança: estar ciente das mudanças que ocorrem na gravidez ajuda a mãe a passar pelo processo de forma mais tranquila e saudável.

Os lados emocional e físico se alteram muito e, se não tratados, podem evoluir para problemas mais sérios, como a depressão pós-parto. “Essa condição é definida como uma profunda tristeza que traz consequências para mãe e para o bebê, pois pode haver comprometimento no vínculo entre eles”, explica a psicóloga Vanessa Gebrim, especialista em psicologia clínica pela PUC de São Paulo.

Confira mais algumas alterações que podem acontecer e como lidar com elas:

Mudanças no corpo na gravidez

1 – Dores

É muito comum sentir dores no corpo durante a gestação. Para isso, alguns tratamentos trazem mais qualidade de vida, saúde e bem-estar.

“A fisioterapia é um dos principais, já que as grávidas têm muitas dores lombares por conta do aumento do abdômen e do crescimento do feto. Além de incômodos nas pernas por conta do peso”, diz o fisioterapeuta dermatofuncional Igor Lustosa.

O especialista recomenda a prática de exercícios físicos como pilates e alongamentos. Ainda de acordo com ele, as meias compressivas aliviam as sensações de pernas inchadas, cansadas e pesadas.

2 – Melasma

Nesse caso, a melhor coisa a fazer é prevenir com o uso constante do protetor, a hidratação da pele e a redução da exposição solar (principalmente nos horários em que o sol fica mais forte).

“Essas são formas de evitar o melasma, ou o cloasma — que é uma condição do melasma durante a gestação. O que acontece é: a grávida desenvolve o cloasma e, se ele persistir no pós-parto, aí se torna um melasma. Geralmente, quando ele regride, aí não tem a formação do melasma”, conta o profissional.

3 – Diástase

A diástase é o afastamento da musculatura do retro abdominal e o estiramento da linha alba — ambos localizados no abdômen. Ela acontece porque o útero cresce para dar mais espaço ao bebê.

“A dica que eu sempre dou é que a mamãe tenha um abdômen bem preparado, ou seja, é importante fazer algum tipo de atividade física para fortalecer a região. Dessa forma, ela estira o mínimo possível e forma uma diástase menor”, explica Igor.

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + sete =