Dicas simples para manter o cérebro saudável e feliz

Monitoramos nossa frequência cardíaca, exercitamos nossos músculos e protegemos nossa pele com filtro solar. No entanto, apesar de tudo que nosso cérebro faz por nós, raramente paramos para pensar em como mantê-lo saudável. Nosso pequeno mas poderoso centro de comando é capaz de chefiar diversas ações ao mesmo tempo, e como ele faz tudo isso é um mistério. 

Especialistas estão aprendendo mais sobre como nossas escolhas diárias também podem beneficiar o cérebro, e você pode tomar medidas para proteger esse órgão agora e no futuro. Além de se alimentar de maneira saudável e praticar exercícios, conheça outras maneiras que ajudam a turbiná-lo: 

Conecte-se com as pessoas

Seja em um clube do livro, um curso ou uma festa, o engajamento social é uma das coisas mais importantes que você pode fazer pela saúde do cérebro, e isso não apenas oferece uma vantagem a longo prazo. Os laços sociais também nos protegem instantaneamente dos efeitos do hormônio do estresse cortisol. Isso é uma boa notícia, uma vez que um estudo de 2018 da publicação norte-americana Neurology descobriu que adultos de meia idade – mulheres em particular – com altos níveis de cortisol obtiveram uma pontuação mais baixa nos testes de memória e atenção do que indivíduos com níveis moderados.

Evite ser multitarefa

A multitarefa pode fazer tão mal para o cérebro quanto fumar faz para os pulmões. Um dos resultados desse tipo de ação é o aumento  nos níveis de cortisol, o que pode diminuir a capacidade de regeneração e foco. Quando realiza várias tarefas ao mesmo tempo – digitar mensagens de texto durante uma reunião, por exemplo -, você pede ao seu cérebro para fazer duas tarefas concorrentes. Isso sobrecarrega o órgão e torna você menos eficiente. É como ter os pés no acelerador e no freio simultaneamente. Em vez disso, tente se concentrar em apenas uma coisa e dê pausas no que está fazendo por três a cinco minutos algumas vezes ao dia.

Alimente a mente

Pesquisadores do Rush University Medical Center e da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveram uma maneira de comer que mantém o cérebro entusiasmado e evita o futuro declínio cognitivo. É a dieta MIND, que combina a dieta mediterrânea e a dieta DASH . Foi demonstrado que os nutrientes indicados na dieta MIND, como folhas verdes, frutas vermelhas e oleaginosas, reduzem a inflamação, previnem a morte de neurônios e diminuem o estresse oxidativo, que pode prejudicar o funcionamento neural. 

Clique aqui para saber mais sobre a dieta MIND

Mexa-se

Qualquer exercício, seja de intensidade baixa, média ou alta, ajuda a gerenciar a pressão arterial e diminuir o risco de derrame. Também aumenta o suprimento de oxigênio e fluxo sanguíneo para o cérebro e reduz a inflamação. Além disso, a prática de atividades físicas regenera os neurônios e os ajuda a trabalhar melhor. Em uma revisão de 2018 da Neurology Clinical Practice, pessoas com 70 anos que se exercitaram pelo menos 52 horas no total (cerca de três vezes por semana) durante seis meses melhoraram mais em áreas vitais, como resolução de problemas e velocidade mental. 

Aprenda coisas novas

O cérebro anseia por novidades, e aprender é como exercitar um músculo, que fica mais forte. É melhor ainda praticar interesses que exijam toda a sua atenção e que desenvolvem as habilidades, como tocar um novo instrumento ou aprender uma língua estrangeira.

Priorize o sono profundo

Quando dormimos, os zeladores noturnos do cérebro saem e “limpam a bagunça” do dia. Para descansar ainda mais, estabeleça uma rotina de relaxamento: alongue-se, leia ou tome um gole de um chá calmante meia hora antes de dormir. E se você tiver sintomas como fadiga diurna ou ronco, verifique se sofre de apneia do sono ou algum outro distúrbio que compromete o adormecimento. 

Leia também: 6 chás que ajudam a dormir melhor

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze + 1 =