Excesso de proteína na dieta: Possíveis riscos à saúde

A proteína é uma molécula formada por aminoácidos e tem papel importante no desenvolvimento de células e tecidos, hormônios, além da construção e manutenção de todos os nossos órgãos e tecidos. Mas, você sabia que o excesso de proteína faz mal?

O excesso de proteína pode ser cometido principalmente por quem prioriza o consumo de macronutriente visando o ganho de massa magra, ou seja, de massa muscular. Sendo assim, a busca pela hipertrofia pode acarretar no consumo excessivo de fontes de proteína. Porém, será que o exagero pode prejudicar a saúde,

Basicamente, a proteína é um dos três macronutrientes base de qualquer dieta (emagreça com o Tecnonutri) , sendo os outros dois o carboidrato e a gordura. No entanto, eles devem ser consumidos de forma equilibrada.

Quantidade diária de proteína indicada

O ideal é que o consumo aconteça entre todas as refeições. Assim a proteína é absorvida ao longo do dia. A necessidade diária recomendada pela RDA (Recommended Dietary Allowances) é de 0,8g/kg de peso corporal. Seguindo uma  balanceada, esta quantidade evitaria qualquer complicação. 

Uma informação importante é que o corpo não estoca excesso de proteínas ou aminoácidos. Ou seja, não adianta exagerar no consumo porque uma dieta hiperproteica leva ao acúmulo de gordura e a sobrecarga renal.

Riscos do excesso de proteína

A princípio, apesar de sua grande importância para a saúde, a proteína não deve ser consumida mais do que o necessário, pois o exagero pode causar alguns riscos para a saúde. Basicamente, entre suas funções no corpo, a proteína associa-se a processos como, por exemplo:

  • A síntese de células
  • O metabolismo
  • A manutenção da imunidade
  • O sistema hormonal

Sendo assim, apesar de essencial, ela não deve estar presente em excesso na dieta, pois causar, por exemplo:

Maior risco de doenças no intestino

Primeiramente, o consumo excessivo pode aumentar o risco de doenças gastrointestinais, ou seja, que afetam o estômago e o intestino. Principalmente pelo fato de que esse consumo exagerado pode tornar a digestão mais difícil, assim causando a prisão de ventre. Não só, pode causar inflamações nos órgãos.

Além disso, pode haver o aumento da formação de gases. O que pode causar a sensação de inchaço, bem como a flatulência. A distensão do abdômen é outro possível efeito colateral.

Leia mais: Hábitos que atrapalham a saúde do intestino

Pode sobrecarregar os rins

Além disso, outro órgão que pode ter sua saúde colocada em risco é o rim. Assim, consumir proteína demais pode sobrecarregar os rins, possivelmente causando a formação de cálculos renais, ou seja, de pedras nos rins. Não só, o fígado é outro órgão que também pode sentir os efeitos do consumo excessivo de proteína.

Leia também: Melhores alimentos para a saúde dos rins

Difícil absorção de nutrientes

Ainda, o excesso de proteína pode causar maior dificuldade do corpo em absorver nutrientes. O que afeta a imunidade e pode prejudicar o corpo de muitas formas.

Pode prejudicar a saúde dos ossos

Não só, o prejuízo à saúde dos rins pode impactar também a saúde dos ossos, pois, ao comprometer a saúde renal, pode acontecer o aumento da liberação de ureia e de amônia na urina. Ainda, é possível notar também o aumento da eliminação de cálcio e de outros minerais na urina. Sendo assim, pode causar a perda da densidade dos ossos, ou seja, eles podem se tornar mais fracos. Dessa forma, o excesso de proteína pode causar o maior risco de doenças como, por exemplo, a osteoporose.

Leia mais: Selênio pode reduzir o risco de osteoporose?

Dicas para evitar o excesso de proteína

  • Inclua diferentes fontes de proteína na alimentação, não apenas as carnes e os alimentos de origem animal, mas fontes vegetais também, pois esses são alimentos também ricos em fibras, o que ajuda a reduzir o risco de doenças intestinais
  • Não deixe de incluir fontes de carboidratos complexos e gorduras boas na dieta – consuma-as em todas as refeições junto das proteínas
  • Beba muita água, pois ajudará no controle do apetite e é essencial para a saúde dos rins, inclusive no que diz respeito a reduzir o risco de formação de cálculo renal
  • Priorize consumo de frutas ricas em fibras e água

Leia também: Erros comuns no consumo de proteína: Saiba quais são

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 4 =