Frango tem hormônio: Mito ou verdade? Entenda

É comum ouvir que “frango tem hormônio”, mas será que isso é mesmo verdade ou não passa de um mito? A ideia de que a carne de frango encontrada nos supermercados brasileiros é enriquecida com hormônios já é antiga. No entanto, essa é uma crença errada, pois o uso de hormônios na carne de frango é proibido no Brasil.

A produção brasileira de frango é considerada uma das mais desenvolvidas e tecnológicas da agropecuária mundial. Por isso, o país é um dos maiores produtos e exportadores da carne no mundo. Os protocolos sanitários que regem a atividade são considerados rígidos e de alta qualidade. Além disso, a genética da produção é padronizada.

A rapidez com que os frangos das granjas crescem – chegando a pesar até 3 kg em apenas 40 dias, é o que leva muitas pessoas a pensarem que há a utilização de hormônios no processo. Porém, não ocorre administração de hormônio nas aves, pois esse processo seria altamente custoso (seria necessário aplicar diariamente uma dose hormonal) e prejudicial à saúde do consumidor. Além disso, a adição de hormônios em carne é proibida pelo governo brasileiro.

Em contrapartida, as aves recebem vacinas e antibióticos. Tais antibióticos são utilizados na avicultura em doses subclínicas para prevenir doenças, melhorar o crescimento animal e a utilização dos alimentos.

Leia também: Farinha de frango: Conheça mais sobre o alimento

Então, o que explica a rapidez do crescimento do frango?

Em suma, a explicação por trás do rápido crescimento das aves são os avanços tecnológicos da pecuária. Ou seja, avanços na área da genética, nutrição, manejo são a causa do rápido desenvolvimento e crescimento dos frangos.

Portanto, o consumo da carne de frango brasileira é segura e não implica em malefícios para a saúde de quem a consome.

Contudo, frangos vindos de outros países podem sim vir com hormônios. Portanto, a melhor forma de saber se você está comprando carne de boa procedência é verificar se ela apresenta algum selo de inspeção sanitária e veterinária.

Por fim, você também pode optar pelo consumo de aves orgânicas.

Leia mais: Peru, chester e tender: Quais as diferenças?

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 4 =